quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Bagunça no G-4

Primeira rodada do segundo turno surpreendente! Fora o resultado do São Paulo que todo mundo imaginava os outros jogos, dos times do G-4, com certeza foram uma bagunça. A vitória do time tricolor (com a presença do ilustre goleiro e capitão, R. Ceni) sobre o vice-lanterna Fluminense (com apenas 15 pontos) já estava dada como certa e o time paulista encosta no Palmeiras com apenas um ponto de diferença, 36 contra 37. E em falar no porco que zebra hein? Mas não tem jeito o futebol tem dessas coisas quase nunca existe um time favorito. O jogo no Couto Pereira precisou dos 90 minutos para sair um vencedor e tirar o mísero um ponto que o Palmeiras estava prestes a marcar. Marcelinho Paraíba salva o Coritiba aos 45 do segundo tempo e o Coxa respira um pouco aliviado agora com 22 pontos e no 14º lugar. Mas a maior surpresa fica para o Timão que derrotou o Inter por 2x1 em pleno Beira-Rio. Apesar de desfalcado o time paulista conseguiu uma importante vitória conquistando 31 pontos. Com certeza os colorados vão reclamar muito amanhã devido a arbitragem do jogo de hoje. Ambos os jogadores que marcaram o gol do Timão estavam impedidos! Mas o que questionar da arbitragem brasileira hoje em dia?! Alguém assiste uma rodada sem que tenha lances mal marcados pelos juízes? Não que eu seja a maior "entendedora" do assunto, maaas tem juiz que já está apelando. E o Goiás amanhã tem a grande chance de assumir a liderança do Campeonato Brasileiro! E marcar 3 pontos fora de casa não seria nada ruim né? Sem contar que se o Atlético-MG bater o Avaí no Mineirão retorna ao G-4 e volta as chances de reassumir a liderança.

2 comentários:

AF STURT disse...

Gostei muito da derrota do porco e fiquei triste com a derrota do inter ,pois se não tiver o mengo na disputa torço é para ele,entre os que estão no topo.

Michel Farias disse...

Gostei do seu blog, muito interessante e uma boa idéia ficou legal!

Agora em relação ao campeonato não tem meio termo, São Paulo e Inter brigam pelo titulo.O resto é resto!