quinta-feira, 16 de julho de 2009

Taça escorrega nas mãos dos mineiros.

Com certeza decisão não é fácil. Os cruzeirenses que o digam! O Cruzeiro perdeu ontem, 15 de julho, para o Estudiantes (ARG) por 2x1, de virada, a decisão pela Taça Libertadores. Depois de conseguir um difícil empate de 0x0 na Argentina o time celeste foi derrotado, no Mineirão, na frente de quase 65 mil torcedores. Difícil é acreditar que a bela campanha feita pelo Cruzeiro na Libertadores acabou com o segundo lugar e com o sonho do tricampeonato. Mas, não se pode negar que a Raposa não conseguiu impor seu ritmo de jogo e os argentinos aproveitaram a falha. Ramires tinha sua última chance de fazer bonito no Gigante da Pampulha. O jogador irá para o Benfica de Portugal, e talvez seja por esse motivo que o camisa oito do time celeste tenha ficado tão nervoso e não tenha rendido muito no jogo de decisão. Já a estrela do time, Kléber, apesar de não ter jogado tudo que sabe demonstrou determinação e raça. Agora Adílson Batista tem uma árdua tarefa: recuperar o tempo perdido no Brasileirão.

3 comentários:

Gustavo disse...

Verón jogou muito!!!

O cara destrói. Tipo um Zidane sul-americano... Além de apitar o jogo, colocou o Ramires no bolso!

Lari L disse...

Gustavo é um fanfarrão.

Mereceu perder, torcida ficou no oba-oba desde cedo!

Parabéns ao Estudiantes, que acreditou na medida certa.

Oswaldo Botrel disse...

Cruzeiro perdeu na pura falta de experiência. Perdeu porque o Kleber não fez aquele gol no último minuto, em La Plata. E perdeu porque o Ramires fica esquentadinho na hora de decidir. Sempre que ele foi exigido, em decisões, sumiu. Foi assim na reta final do Brasileiro do ano passado, na Copa das Confederações esse ano e agora na Libertadores. É um grande jogador, que precisa ter o lado psicológico melhor trabalhado. Assim como aconteceu com o Kaká e o Luis Fabiano, que tinham esse problema quando jogavam no São Paulo e o Nilmar que ainda sofre disso.